Page
  1. 1
    1
  2. 2
    2
  3. 3
    3
  4. 4
    4
  5. 5
    5
  6. 6
    6
  7. 7
    7
  8. 8
    8
  9. 9
    9
  10. 10
    10
  11. 11
    11
  12. 12
    12
  13. 13
    13
  14. 14
    14
  15. 15
    15
  16. 16
    16
  17. 17
    17
  18. 18
    18
  19. 19
    19
  20. 20
    20
  21. 21
    21
  22. 22
    22
  23. 23
    23

Dois Irmos

Extracts from this essay...

Introduction

Rivalidade: inveja, ressentimento e rejeição "Como Milton Hatoum retoma a narrativa bíblica de Caim e Abel em seu romance "Dois Irmãos""?: Palavras: 3987 Orientador: Laiz Carvalho Autor: Raffaela Pastore Meneguetti Candidate Number: 000925-012 São Paulo - 2007 Abstract A literatura abrange como tema, desde a Antigüidade, os sentimentos de rivalidade, inveja, ressentimento e rejeição em muitas obras. A partir da análise da obra "Dois Irmãos", de Milton Hatoum, pretendo compreender como esses sentimentos são apresentados ou ainda tratados pelo autor. Com a Research Question: "Como Milton Hatoum retoma a narrativa bíblica de Caim e Abel em seu romance "Dois Irmãos""? espero compreender a rivalidade e seus conseqüentes sentimentos são analisados. Em Caim e Abel é possível notar que o principal ponto de conflito entre os irmãos é a escolha de Deus em relação à uma das oferendas. "Caim ofereceu frutos do solo e Abel primícias de seu rebanho e da gordura"1, sendo essa última a oferenda rejeitada. Assim como é possível notar que Zana, a mãe dos "dois irmãos", cria um carinho maior por um deles, Omar, gerando um grande sentimento de rejeição no outro, Yaqub. Observando os diversos aspectos de uma relação, pode-se perceber que a rivalidade nada mais é do que uma comparação em que o outro acaba por ser melhor avaliado. Esta deve ser tratada interiormente, evitando que o sentimento passe a se tornar algo maior, como a vingança a alguém por algo que não se consegue ter. Assim como Caim mata Abel por se sentir injustiçado ou então como Omar rasura as fotos do casamento de Yaqub, por se sentir menos amado. A rivalidade é um fruto do desentendimento. Isto leva-nos a crer que atos de violência podem ser conseqüência de um desentendimento, da rivalidade. Leva-nos a crer que a vingança pode ser uma "ebulição" friamente calculada, à espera do momento certo para explodir. Leva-nos a crer, também, que os sentimentos de rivalidade, inveja, ressentimento e rejeição, são apresentadas em Caim e Abel, assim como em "Dois Irmãos", de Milton Hatoum.

Middle

Eu via, em relances, o rosto sério de Yaqub e imaginei o que teria lhe acontecido durante o tempo em que viveu numa aldeia do sul do Líbano. Talvez nada, talvez nenhuma torpeza ou agressão tivesse sido tão violenta quanto a brusca separação de Yaqub do seu mundo." (86) Após essa curta visita a Manaus, Yaqub partiu definitivamente para São Paulo. E foi então que abandonou sua família totalmente. Reparou em tudo o que vinha acontecendo;. A má recepção da mãe, o clima estranho em casa, a rotineira rivalidade com o irmão, eram apenas alguns dos poucos sinais que definiam a péssima união com a família. Por isso partiu definitivamente, criou em São Paulo outra família e se tornou bem sucedido. Causou uma grande inquietação no outro irmão, que nesse momento se sentiu excluído, ignorado e rejeitado. Assim como no jantar de despedida para Yaqub, o ciúme de Omar aflorou, revivendo o eterno conflito entre os dois. "Então escutaram um ruído: Omar largara a bicicleta no quintal e armava a rede vermelha. Não estava embriagado, demorou a pegar no sono e acordou várias vezes com o sol que lhe esquentava a cabeça, irritava-o a ponto de esmurrar o chão e a parede. Ele foi esquecido, por uma vez Omar dormia sem a proteção das duas mulheres." Além do fato de Omar se sentir enciumado por não ter o calor de suas mulheres, ele se sentia inferior, como pode ser analisado no seguinte trecho: " O Caçula não moveu uma palha: continuou sentado à mesa, quieto diante do prato intocado, desviando o olhar furtivamente para o rosto do irmão. Sofria com a decisão de Yaqub. Ele, o Caçula, ia permanecer ali, ia reinar em casa, nas ruas, na cidade, mas o outro tivera coragem de partir. O destemido, o indômito na infância, estava murcho, ferido." Yaqub passou a ter uma vida independente e Omar, o mimado filho caçula, se entregou às bebidas e à vida desregrada.

Conclusion

Além deste conflito, a rejeição é o ponto mais demonstrado em ambas as histórias. Yaqub rejeitado desde seu nascimento e Caim rejeitado desde sua fraca oferenda a Deus sem fé. Para Caim o simples fato de ter sido rejeitado é suficiente para que se vingue do irmão e acabe, por fim matá-lo. Já para Yaqub a vingança é algo mais planejado, o que Yaqub queria, decerto não era a morte do irmão, mas sim o sofrimento do mesmo. Yaqub queria que ele sofresse, assim como Omar o tinha feito sofrer, resultando, então, na morte psicológica de seu irmão. A morte psicológica é algo que se perpetua ao longo dos anos vividos, a dor que sempre será sentida. Respondendo a Research Question: "Como Milton Hatoum retoma a narrativa bíblico de Caim e Abel em seu romance "Dois Irmãos""?: o fato de Milton Hatoum citar a narrativa bíblica em seu romance nos dá maior certeza de que o mesmo teve certa influência, podemos dizer que foi a base inspiradora para que o romance surgisse. Como já foi dito, acredito que esta narrativa teve uma grande influência para que Milton Hatoum criasse seu romance "Dois Irmãos" , mas acredito também que deveriam ter sido avaliadas, mais a fundo, outras narrativas bíblicas, assim como Esaú e Jacó, Ismael e Isaac, enfim que pudéssemos levar em consideração outros cenários e conflitos que enfatizassem os sentimentos de rivalidade, inveja, ressentimento e rejeição. Bibliografia * Books ASSIS, Machado. Esaú e Jacó. São Paulo: Ática, 1992. HATOUM, Milton. Dois Irmãos. São Paulo: Companhia de Bolso, 2006. Bíblia Sagrada. Edição Pastoral. São Paulo: Paulus, 1990 SHAKESPEARE, William. Rei Lear. Edição Ridendo Castigat Moraes, 2002. * Websites DORÉ, Gustave. Death of Abel. [online] [N/A] Available from World Wide Web: <URL:http://www.arikah.net/commons/en/4/41/Death_of_Abel.png > FIRMINO, Solange. Gêmeos e a busca da harmonia. [online] [N/A] Available from World Wide Web: <URL: http://www.blocosonline.com.br/literatura/prosa/colunistas/sfirmino/sf0006.php > SAMPAIO, Ália. Diário do Nordeste [online]. 2006 [cited 2006-27-08]. Available from World Wide Web: <URL: http://www.secrel.com.br/jpoesia/mhatoum.html#milton > 1 (Gênesis 4:3, 4) 2 Solange Firmino, em Gêmeos e a busca da harmonia. 3 SAMPAIO, Ália. Diário do Nordeste [online]. 2

The above preview is unformatted text

Found what you're looking for?

  • Start learning 29% faster today
  • Over 150,000 essays available
  • Just £6.99 a month

Not the one? Search for your essay title...
  • Over 180,000 student essays
  • Every subject and level covered
  • Thousands of essays marked by teachers
  • Over 180,000 essays
    written by students
  • Annotated by
    experienced teachers
  • Ideas and feedback to write
    your own great essays

Marked by a teacher

This essay has been marked by one of our great teachers. You can read the full teachers notes when you download the essay.

Peer reviewed

This essay has been reviewed by one of our specialist student essay reviewing squad. Read the full review on the essay page.

Peer reviewed

This essay has been reviewed by one of our specialist student essay reviewing squad. Read the full review under the essay preview on this page.