• Join over 1.2 million students every month
  • Accelerate your learning by 29%
  • Unlimited access from just £6.99 per month

Internal Assesment Literature

Extracts from this document...

Introduction

An�lise de como a falta de linguagem torna as personagens de 1984 e Gregor, de A Metamorfose, submissos a seres superiores Quest�o Investigativa: "At� que ponto a falta de linguagem das personagens impede a liberdade de express�o?" Mat�ria: Literatura Mundial Aluna: Teresa Prado Nogueira Professor: Edson Isse N�mero de Palavras: 1512 2008 S�o Paulo Introdu��o Este trabalho � uma an�lise dos livros 1984 e A Metamorfose, de George Orwell e Franz Kafka, respectivamente. O foco ser� a compara��o da falta de linguagem dos proles, em 1984, e de Gregor ap�s sua metamorfose, em A Metamorfose. Para come�ar com a an�lise, partei-se-� de uma pergunta investigativa: "At� que ponto a falta de linguagem das personagens impede a liberdade de express�o?" Com isto, objetiva-se provar como a falta de linguagem afeta essas personagens, fazendo com que vivam totalmente manipuladas por superiores e dependentes desses. Desenvolvimento Em 1984, a falta de linguagem � provocada atrav�s de meios criados pelo Partido do Grande Irm�o. A inten��o � transformar a popula��o, fazendo com que pessoas, inconscientemente, aceitem tudo o que o Partido dita. Para isso existe a Novil�ngua que consiste no controle do pensamento, diminuindo o n�mero de palavras no vocabul�rio, limita tamb�m o pensamento. Assim pessoas n�o t�m capacidade de refletir sobre qualquer coisa. No momento em que o livro � situado, est� sendo feita a 11� Edi��o do Dicion�rio da Novil�ngua, o qual o Partido acredita tornar definitivo. ...read more.

Middle

O que o Partido quer fazer com essa facecrime � tornar pessoas ortodoxas inconscientemente, o zelo n�o basta porque tudo o que algu�m pensa denuncia-o pela express�o facial. A Ortodoxia � perfei��o para ningu�m ser vaporizado. E os proles s�o o alvo do Partido porque s�o a esperan�a para a mudan�a no Governo da Oceania, por isso, tirando o vocabul�rio deles, o Partido est� diminuindo a chance de uma revolta. Citando o livro, "uma sociedade hier�rquica s� � poss�vel na base da pobreza e da ignor�ncia"7. Em A Metamorfose, Gregor, a personagem principal, perde a capacidade de se comunicar com seres humanos ap�s se transformar em um inseto durante a noite. No come�o ficamos confusos, pois quando o gerente da firma em que Gregor trabalha e sua fam�lia, preocupada com ele, batem na porta de seu quarto � espera de uma resposta, Gregor responde com naturalidade, como se todos o estivessem entendendo, mas na verdade sua incapacidade de comunica��o faz com que seu sil�ncio seja aceito pela fam�lia como uma resposta (ainda porque mesmo antes da metamorfose, Gregor e sua fam�lia n�o tinham uma rela��o forte; Gregor era apenas o provedor de renda da casa). Gregor chega a achar que sua voz estava apenas diferente, a mesma de antigamente, mas era como se viesse de baixo e era apenas um sinal de que estava ficando resfriado. ...read more.

Conclusion

1 Palavras como: plusbom (muito bom) e imbom (ruim). Assim existe s� uma palavra para bondade e maldade, mas com prefixos diferentes. 2 (ORWELL, George. 1984. Ed. Nacional. 22� edi��o. 1991 p. 45) 3 Crimid�ia pode ser exemplificada atrav�s desse di�logo entre Wilson e Parsons: " - Crimid�ia � uma coisa horr�vel, velho - afirmou, sentencioso. � insidiosa. Pode te pegar sem que te d�s conta. Sabes como foi que me pegou? No sono. Sim, � fato. L� estava eu, trabalhando duro, procurando fazer meu dever, sem nunca saber que tivesse nada de mau na cabe�a. E da� comecei a falar dormindo. Sabes o que me ouviram dizer? Baixou a voz como Algu�m que se v� obrigado a pronunciar uma obscenidade, por ordem do m�dico ou do juiz. - Abaixo o Grande Irm�o! Sim, foi o que eu disse." Parsons foi denunciado por sua filhinha, que o escutou atrav�s do buraco da fechadura. "N�o me queixo dela. Com efeito, tenho orgulho dela", afirma." (p. 216-17) 4 (ORWELL, George. 1984. Ed. Nacional. 22� edi��o. 1991 p. 198) 5 (ORWELL, George. 1984. Ed. Nacional. 22� edi��o. 1991 p. 199) 6 (ORWELL, George. 1984. Ed. Nacional. 22� edi��o. 1991 p. 54) 7 (ORWELL, George. 1984. Ed. Nacional. 22� edi��o. 1991 p. 178) 8 (ORWELL, George. 1954. "Politics and the English Language" - A Collection of Essays) ...read more.

The above preview is unformatted text

This student written piece of work is one of many that can be found in our International Baccalaureate World Literature section.

Found what you're looking for?

  • Start learning 29% faster today
  • 150,000+ documents available
  • Just £6.99 a month

Not the one? Search for your essay title...
  • Join over 1.2 million students every month
  • Accelerate your learning by 29%
  • Unlimited access from just £6.99 per month

See related essaysSee related essays

Related International Baccalaureate World Literature essays

  1. Commentary on O. Henry's "Gift of a Magi".

    This point is stressed over and over again throughout the story whether it is through the irony or the plot where Della cuts her hair to buy a present or where Jim sells his watch to get combs for Della's hair.

  2. How and why George Orwell in Nineteen Eighty-four used Winstons memory as the drive ...

    innocence of three Party figures which was later executed for the crime that they did not commit. A few years later, Winston held in his hands a newspaper showing the photos of the three at a function in NewYork at exactly the same date that they had confessed their betrayal to the Party.

  1. Las obras Romeo y Julieta de William Shakespeare y Una Casa de Muecas de ...

    Podemos ver a lo largo de las obras c�mo los personajes van cambiando y se van desenvolviendo de acuerdo a las acciones de los antagonistas. Tanto Nora con Torvaldo, como Julieta y Romeo con los Montesco y Capuleto, reaccionan de acuerdo a sus familias, y esto es lo que lleva al final de sus vidas.

  2. Stranac Alijenacija essa

    Ali on je drugacie nego svim u jedno nacim, Merso je posten da on nema uopste emotcia kako trebe, i svi drugo oko on samo glumi da ponasa isto kako drustvo misli.

  1. la vision de mundo como instrumento de critica

    Durante las obras, otro tema que concierne a ambos autores es la ausencia de valores en el contexto familiar de la �poca.

  2. World Literature 1 - Clouds of Discontent in Crime and Punishment(TM) and Siddhartha(TM)

    Set in a rural background, Siddhartha was materially satisfied. A handsome boy loved by teachers, parents and friends, he was leading an idyllic existence. Despite this perfect existence, his discontent sprang from the thought that he was leading a transient life.

  1. La vida es sueo

    El tono de indignaci�n expresa que no hab�a raz�n alguna para tratarlo as�, y llega a un juicio que parece duro. Pero no habiendo otra raz�n para el trato pareciera que el haber nacido es un delito.

  2. Portrayal of Food in Literature

    Lilia?s mother remarks in the story that had Lilia been in India, she would have to live on rationed food, which goes on to symbolize the survival aspect of food. Yet, on another instance, she brought forth the succession of dishes: lentils with fried onions, green beans with coconut??(30)

  • Over 160,000 pieces
    of student written work
  • Annotated by
    experienced teachers
  • Ideas and feedback to
    improve your own work