• Join over 1.2 million students every month
  • Accelerate your learning by 29%
  • Unlimited access from just £6.99 per month

Internal Assesment Literature

Extracts from this document...

Introduction

An�lise de como a falta de linguagem torna as personagens de 1984 e Gregor, de A Metamorfose, submissos a seres superiores Quest�o Investigativa: "At� que ponto a falta de linguagem das personagens impede a liberdade de express�o?" Mat�ria: Literatura Mundial Aluna: Teresa Prado Nogueira Professor: Edson Isse N�mero de Palavras: 1512 2008 S�o Paulo Introdu��o Este trabalho � uma an�lise dos livros 1984 e A Metamorfose, de George Orwell e Franz Kafka, respectivamente. O foco ser� a compara��o da falta de linguagem dos proles, em 1984, e de Gregor ap�s sua metamorfose, em A Metamorfose. Para come�ar com a an�lise, partei-se-� de uma pergunta investigativa: "At� que ponto a falta de linguagem das personagens impede a liberdade de express�o?" Com isto, objetiva-se provar como a falta de linguagem afeta essas personagens, fazendo com que vivam totalmente manipuladas por superiores e dependentes desses. Desenvolvimento Em 1984, a falta de linguagem � provocada atrav�s de meios criados pelo Partido do Grande Irm�o. A inten��o � transformar a popula��o, fazendo com que pessoas, inconscientemente, aceitem tudo o que o Partido dita. Para isso existe a Novil�ngua que consiste no controle do pensamento, diminuindo o n�mero de palavras no vocabul�rio, limita tamb�m o pensamento. Assim pessoas n�o t�m capacidade de refletir sobre qualquer coisa. No momento em que o livro � situado, est� sendo feita a 11� Edi��o do Dicion�rio da Novil�ngua, o qual o Partido acredita tornar definitivo. ...read more.

Middle

O que o Partido quer fazer com essa facecrime � tornar pessoas ortodoxas inconscientemente, o zelo n�o basta porque tudo o que algu�m pensa denuncia-o pela express�o facial. A Ortodoxia � perfei��o para ningu�m ser vaporizado. E os proles s�o o alvo do Partido porque s�o a esperan�a para a mudan�a no Governo da Oceania, por isso, tirando o vocabul�rio deles, o Partido est� diminuindo a chance de uma revolta. Citando o livro, "uma sociedade hier�rquica s� � poss�vel na base da pobreza e da ignor�ncia"7. Em A Metamorfose, Gregor, a personagem principal, perde a capacidade de se comunicar com seres humanos ap�s se transformar em um inseto durante a noite. No come�o ficamos confusos, pois quando o gerente da firma em que Gregor trabalha e sua fam�lia, preocupada com ele, batem na porta de seu quarto � espera de uma resposta, Gregor responde com naturalidade, como se todos o estivessem entendendo, mas na verdade sua incapacidade de comunica��o faz com que seu sil�ncio seja aceito pela fam�lia como uma resposta (ainda porque mesmo antes da metamorfose, Gregor e sua fam�lia n�o tinham uma rela��o forte; Gregor era apenas o provedor de renda da casa). Gregor chega a achar que sua voz estava apenas diferente, a mesma de antigamente, mas era como se viesse de baixo e era apenas um sinal de que estava ficando resfriado. ...read more.

Conclusion

1 Palavras como: plusbom (muito bom) e imbom (ruim). Assim existe s� uma palavra para bondade e maldade, mas com prefixos diferentes. 2 (ORWELL, George. 1984. Ed. Nacional. 22� edi��o. 1991 p. 45) 3 Crimid�ia pode ser exemplificada atrav�s desse di�logo entre Wilson e Parsons: " - Crimid�ia � uma coisa horr�vel, velho - afirmou, sentencioso. � insidiosa. Pode te pegar sem que te d�s conta. Sabes como foi que me pegou? No sono. Sim, � fato. L� estava eu, trabalhando duro, procurando fazer meu dever, sem nunca saber que tivesse nada de mau na cabe�a. E da� comecei a falar dormindo. Sabes o que me ouviram dizer? Baixou a voz como Algu�m que se v� obrigado a pronunciar uma obscenidade, por ordem do m�dico ou do juiz. - Abaixo o Grande Irm�o! Sim, foi o que eu disse." Parsons foi denunciado por sua filhinha, que o escutou atrav�s do buraco da fechadura. "N�o me queixo dela. Com efeito, tenho orgulho dela", afirma." (p. 216-17) 4 (ORWELL, George. 1984. Ed. Nacional. 22� edi��o. 1991 p. 198) 5 (ORWELL, George. 1984. Ed. Nacional. 22� edi��o. 1991 p. 199) 6 (ORWELL, George. 1984. Ed. Nacional. 22� edi��o. 1991 p. 54) 7 (ORWELL, George. 1984. Ed. Nacional. 22� edi��o. 1991 p. 178) 8 (ORWELL, George. 1954. "Politics and the English Language" - A Collection of Essays) ...read more.

The above preview is unformatted text

This student written piece of work is one of many that can be found in our International Baccalaureate World Literature section.

Found what you're looking for?

  • Start learning 29% faster today
  • 150,000+ documents available
  • Just £6.99 a month

Not the one? Search for your essay title...
  • Join over 1.2 million students every month
  • Accelerate your learning by 29%
  • Unlimited access from just £6.99 per month

See related essaysSee related essays

Related International Baccalaureate World Literature essays

  1. Commentary on O. Henry's "Gift of a Magi".

    Tone also affects irony because to get his point across, the author creates the irony as stated before. So without the current view of the author and the main focus of the story, being the theme, the author would have no point of creating the irony.

  2. How and why George Orwell in Nineteen Eighty-four used Winstons memory as the drive ...

    innocence of three Party figures which was later executed for the crime that they did not commit. A few years later, Winston held in his hands a newspaper showing the photos of the three at a function in NewYork at exactly the same date that they had confessed their betrayal to the Party.

  1. George Orwell

    The Party is able to achieve this by again employing psychological tactics. Instead of forcing the public to use Newspeak by law, the Party ensures that the public is immersed in the new language.

  2. George Orwell: 1984 - Minor Character Analysis

    to them mixed with somewhat mockery as well which reflects Syme's belief of self-superiority over Winston. Syme can be described as very loyal to the party as his language and discussions are all on party subject matters and whenever he mentions the party or the Big Brother, he does so is a 'mysterious' voice.

  1. Em busca da honra

    Quando os g�meos contaram-na que iriam matar Santiago ela logo foi acordar o marido (Dom Rog�lio de la Flor), que meio adormecido resmungava "n�o seja boba, esses dois n�o matam ningu�m". Mesmo tendo dito a todos os que p�de para preveni-lo onde vissem, ela n�o se importava tanto com o

  2. Las obras Romeo y Julieta de William Shakespeare y Una Casa de Muecas de ...

    tambi�n ha vivido una experiencia similar, pero se encuentra cegado por sus propias necesidades de recuperar su nombre, su honra. Entonces, Krogstad, se ciega e induce a Nora para que influencie a su marido para que acepte la propuesta, y as� pueda recuperar su honra.

  1. Symbolism in Orwell's "1984".

    No one can verify his actual existence, but he nevertheless symbolizes the Party as a figurehead. His name gives off a misleading impression of the man - he sounds supportive and reassuring - but in reality, he represents the enemy as he monitors your every move.

  2. Portrayal of Food in Literature

    only to be able to get access to fresh fish. As for Mrs. Sen, fish acquires the status of a friend, family and community. It also gives her a sense of closeness to her home. By the end of the story, ?Mrs.

  • Over 160,000 pieces
    of student written work
  • Annotated by
    experienced teachers
  • Ideas and feedback to
    improve your own work