• Join over 1.2 million students every month
  • Accelerate your learning by 29%
  • Unlimited access from just £6.99 per month

Internal Assesment Literature

Extracts from this document...

Introduction

An�lise de como a falta de linguagem torna as personagens de 1984 e Gregor, de A Metamorfose, submissos a seres superiores Quest�o Investigativa: "At� que ponto a falta de linguagem das personagens impede a liberdade de express�o?" Mat�ria: Literatura Mundial Aluna: Teresa Prado Nogueira Professor: Edson Isse N�mero de Palavras: 1512 2008 S�o Paulo Introdu��o Este trabalho � uma an�lise dos livros 1984 e A Metamorfose, de George Orwell e Franz Kafka, respectivamente. O foco ser� a compara��o da falta de linguagem dos proles, em 1984, e de Gregor ap�s sua metamorfose, em A Metamorfose. Para come�ar com a an�lise, partei-se-� de uma pergunta investigativa: "At� que ponto a falta de linguagem das personagens impede a liberdade de express�o?" Com isto, objetiva-se provar como a falta de linguagem afeta essas personagens, fazendo com que vivam totalmente manipuladas por superiores e dependentes desses. Desenvolvimento Em 1984, a falta de linguagem � provocada atrav�s de meios criados pelo Partido do Grande Irm�o. A inten��o � transformar a popula��o, fazendo com que pessoas, inconscientemente, aceitem tudo o que o Partido dita. Para isso existe a Novil�ngua que consiste no controle do pensamento, diminuindo o n�mero de palavras no vocabul�rio, limita tamb�m o pensamento. Assim pessoas n�o t�m capacidade de refletir sobre qualquer coisa. No momento em que o livro � situado, est� sendo feita a 11� Edi��o do Dicion�rio da Novil�ngua, o qual o Partido acredita tornar definitivo. ...read more.

Middle

O que o Partido quer fazer com essa facecrime � tornar pessoas ortodoxas inconscientemente, o zelo n�o basta porque tudo o que algu�m pensa denuncia-o pela express�o facial. A Ortodoxia � perfei��o para ningu�m ser vaporizado. E os proles s�o o alvo do Partido porque s�o a esperan�a para a mudan�a no Governo da Oceania, por isso, tirando o vocabul�rio deles, o Partido est� diminuindo a chance de uma revolta. Citando o livro, "uma sociedade hier�rquica s� � poss�vel na base da pobreza e da ignor�ncia"7. Em A Metamorfose, Gregor, a personagem principal, perde a capacidade de se comunicar com seres humanos ap�s se transformar em um inseto durante a noite. No come�o ficamos confusos, pois quando o gerente da firma em que Gregor trabalha e sua fam�lia, preocupada com ele, batem na porta de seu quarto � espera de uma resposta, Gregor responde com naturalidade, como se todos o estivessem entendendo, mas na verdade sua incapacidade de comunica��o faz com que seu sil�ncio seja aceito pela fam�lia como uma resposta (ainda porque mesmo antes da metamorfose, Gregor e sua fam�lia n�o tinham uma rela��o forte; Gregor era apenas o provedor de renda da casa). Gregor chega a achar que sua voz estava apenas diferente, a mesma de antigamente, mas era como se viesse de baixo e era apenas um sinal de que estava ficando resfriado. ...read more.

Conclusion

1 Palavras como: plusbom (muito bom) e imbom (ruim). Assim existe s� uma palavra para bondade e maldade, mas com prefixos diferentes. 2 (ORWELL, George. 1984. Ed. Nacional. 22� edi��o. 1991 p. 45) 3 Crimid�ia pode ser exemplificada atrav�s desse di�logo entre Wilson e Parsons: " - Crimid�ia � uma coisa horr�vel, velho - afirmou, sentencioso. � insidiosa. Pode te pegar sem que te d�s conta. Sabes como foi que me pegou? No sono. Sim, � fato. L� estava eu, trabalhando duro, procurando fazer meu dever, sem nunca saber que tivesse nada de mau na cabe�a. E da� comecei a falar dormindo. Sabes o que me ouviram dizer? Baixou a voz como Algu�m que se v� obrigado a pronunciar uma obscenidade, por ordem do m�dico ou do juiz. - Abaixo o Grande Irm�o! Sim, foi o que eu disse." Parsons foi denunciado por sua filhinha, que o escutou atrav�s do buraco da fechadura. "N�o me queixo dela. Com efeito, tenho orgulho dela", afirma." (p. 216-17) 4 (ORWELL, George. 1984. Ed. Nacional. 22� edi��o. 1991 p. 198) 5 (ORWELL, George. 1984. Ed. Nacional. 22� edi��o. 1991 p. 199) 6 (ORWELL, George. 1984. Ed. Nacional. 22� edi��o. 1991 p. 54) 7 (ORWELL, George. 1984. Ed. Nacional. 22� edi��o. 1991 p. 178) 8 (ORWELL, George. 1954. "Politics and the English Language" - A Collection of Essays) ...read more.

The above preview is unformatted text

This student written piece of work is one of many that can be found in our International Baccalaureate World Literature section.

Found what you're looking for?

  • Start learning 29% faster today
  • 150,000+ documents available
  • Just £6.99 a month

Not the one? Search for your essay title...
  • Join over 1.2 million students every month
  • Accelerate your learning by 29%
  • Unlimited access from just £6.99 per month

See related essaysSee related essays

Related International Baccalaureate World Literature essays

  1. Commentary on O. Henry's "Gift of a Magi".

    Tone also affects mood because the author shapes the story to make the reader feel warmth. This is because the author wants the reader to also understand and take up the perspective that love and sacrifice is treasured above all.

  2. How and why George Orwell in Nineteen Eighty-four used Winstons memory as the drive ...

    the fact that all energy must not be wasted on else other than Big Brother and the Party. Other evidence of how Winston's memory had created pain that had contributed the reason for his hatred of the Party is the event when Winston had actually find the evidence to prove

  1. Trabajo creativo sobre los cuentos de Luigi Pirandello

    Cinco minutos perdidos. Si, no fueron m�s que eso. Cinco minutos malgastados en un se�or que se atreve a quejarse de la vida que le dio su escritor, que sin el, el no estar�a vivo. As� pues, es que decido no ayudarlo. A mi entender el no lo merece.

  2. Las obras Romeo y Julieta de William Shakespeare y Una Casa de Muecas de ...

    desenlace en el cual Nora se va de la casa y Torvaldo para no perder su popularidad o estatus social la convence para quedarse. En cuanto a la obra Romeo y Julieta de William Shakespeare, los protagonistas, Romeo y Julieta, son los que terminan mal, ya que se suicidan los

  1. Stranac Alijenacija essa

    Stoga se on prepusta sudbini cini mu se da ce njegov zivot biti isti ni dje god on bio. Svi o Merco drugari je isto kao njega. Svi nema uopste nikakav emotcia isto kao on, nemoze da vidi veze u svomu zivot.

  2. la vision de mundo como instrumento de critica

    Debido a que las obras toman parte en contextos b�licos, los autores hacen una continua cr�tica al conflicto y se�alan lo in�til y absurdo que es. Arist�fanes, aunque est� en desacuerdo con la guerra del Peloponeso, no pretende exponer la ambici�n de la sociedad sino lo irracional que pueden llegar

  1. World Literature 1 - Clouds of Discontent in Crime and Punishment(TM) and Siddhartha(TM)

    By describing Raskolnikov's surroundings, Dostoyevsky creates a mood, which reeks of frustration. An extremely brilliant and egoistical man, Raskolnikov's pride could not accept his poor life and this led to his discontent. Raskolnikov was materially dissatisfied. In contrast, 'Siddhartha' is set in Mystic India, parallel to Buddha's life (around 625 B.C).

  2. Portrayal of Food in Literature

    a man named Bill who sold fresh fish and that another sold bay leaves and cloves, signifying food as an extravagance. A crucial moment comes towards the ending of the story when the narrator expresses his wish to pass down his cultural identity to his son through food habits.

  • Over 160,000 pieces
    of student written work
  • Annotated by
    experienced teachers
  • Ideas and feedback to
    improve your own work