• Join over 1.2 million students every month
  • Accelerate your learning by 29%
  • Unlimited access from just £6.99 per month

Romeu e Julieta

Extracts from this document...

Introduction

�ndice Motivo(s) para a escolha da obra e expectativas relativamente ao texto 2 Refer�ncia bibliogr�fica 3 Apresenta��o breve do autor 4 An�lise do aspecto gr�fico exterior e interior do livro 5 S�ntese do conte�do com cita�es textuais representativas 6 Explica��o do t�tulo e rela��o com o conte�do 9 Opini�o pessoal acerca da obra 10 Motivo(s) para a escolha da obra e expectativas relativamente ao texto O facto de Wiliam Shakespeare (o autor de Romeu e Julieta) ser considerado um dos maiores dramaturgos e poetas de sempre, foi um dos motivos que me levou � escolha desta obra. Contudo, desde sempre tive um certa curiosidade acerca desta obra, pois a sua fama � conhecida em todo o mundo. Na verdade, este livro consegue juntar dois importantes factores: um actor magn�fico e uma hist�ria arrepiante que nos faz reflectir acercas da rivalidades/problemas entre fam�lias que, infelizmente, se arrastam at� aos dias de hoje. As expectativas em rela��o � obra foram totalmente superadas, e para mim, j� n�o restam d�vidas em rela��o � generosidade liter�ria de Shakespeare que conseguiu traduzir todo o seu talento nesta obra. ...read more.

Middle

J� l� dentro, a aten��o de Romeu prende-se a Julieta e n�o a Rosaline, que at� ao momento morava no seu cora��o - Romeu: "Quem � aquela senhora que d� a m�o �quele cavalheiro?"p�g.66. Apaixona-se de imediato e fica muito desiludido quando recebe a not�cia que Julieta � uma Capuleto - Romeu : "Uma Capuleto!Oh! Minha querid�ssima credora! A minha vida pertence � minha inimiga"p�g.70. Romeu, por sua vez, tamb�m n�o passa despercebido a Julieta, contudo ela n�o imagina que Romeu � um Montecchio. Mais tarde, depois de descobrir que o belo jovem por quem se apaixonara era uma Montecchio, Julieta vai para a varanda e conta �s estrelas que tem um amor pro�bido. Romeu, escondido nuns arbustos por baixo da varanda, ouve as confiss�es de Julieta e n�o resiste. Apresenta-se a Julieta e diz-lhe que tamb�m est� apaixonado por ela - Romeu : "�s a minha amada! �s o meu amor! (...) o resplendor do teu rosto envergonharia o brilho das estrelas" p�g.78. O amor dos dois jovens crescia de dia para dia e, com ajuda de um amigo de Romeu (Frei Louren�o), Romeu e Julieta casam-se secretamente - Frei Louren�o :"(...) ...read more.

Conclusion

que tentam ficar juntos apesar da rivalidade entre as suas fam�lias. O fim desta pe�a d�-se com a morte dos dois e namorados, e s� a morte deles fez com que as suas fam�lias fizessem as pazes. Toda a hist�ria desenrola-se � volta destas duas personagens principais - Romeu e Julieta. Opini�o pessoal acerca da obra Esta � sem d�vida uma grande obra de Shakespeare, que retrata uma fascinante trag�dia. "Romeu e Julieta" alia o romance e a trag�dia numa pe�a repleta de rivalidade entre fam�lias. Na minha opini�o esta obra assemelha-se a "D. Pedro e D. In�s de Castro", que vivem um amor proibido contra tudo e com todos, e nem a morte de D.In�s fez com que D. Pedro deixasse de am�-la e a coroa-se rainha depois de morta; contudo esta hist�ria foi real e marcou profundamente o povo portugu�s . Assim como Romeu e Julieta viveram um amor proibido e s� a morte os separou e conseguiu parar a rivalidade entre Montecchios e Capuletos; contudo esta trag�dia foi pura fic��o de William Shakespeare. Adorei de facto todo o desenrolar da hist�ria e ainda mais o final, pois afinal de contas, o tr�gico destino dos dois amantes fez com esta obra jamais fosse esquecida. Romeu e Julieta ...read more.

The above preview is unformatted text

This student written piece of work is one of many that can be found in our University Degree Portuguese section.

Found what you're looking for?

  • Start learning 29% faster today
  • 150,000+ documents available
  • Just £6.99 a month

Not the one? Search for your essay title...
  • Join over 1.2 million students every month
  • Accelerate your learning by 29%
  • Unlimited access from just £6.99 per month

See related essaysSee related essays

Related University Degree Portuguese essays

  1. A Importncia do Mercado de Aes Para o Desenvolvimento Econmico Sustentvel Brasileiro

    Segundo seu estudo, o surgimento do mercado de capitais permitiu financiar projetos de longa matura��o, sem preju�zo da liquidez oferecida aos poupadores, que podiam manter seus recursos em a�es, deb�ntures e dep�sitos banc�rios. Apesar de a maioria das inova�es que constitu�ram a revolu��o industrial estarem dispon�veis muito antes de sua

  2. O MERCADO DE CAPITAIS DO BRASIL NO PERODO DE 1994 A 2003: SUA IMPORTNCIA ...

    e brit�nico, onde ha predomin�ncia da desintermedia��o financeira e dos mercados de capitais. E o tipo alem�o e japon�s, onde predomina a intermedia��o financeira atrav�s do cr�dito banc�rio. Entretanto a coexist�ncia da intermedia��o financeira e de mercados de capitais desenvolvidos aumenta a concorr�ncia no sistema financeiro, levando a uma redu��o

  1. o papel das RP na camara de sintra

    caso o Cart�o d'Ouro); * Escolas; * Desporto; * Juventude; * Rela�es internacionais. Flyers, Brochuras, s�o outra forma que o departamento de Rela�es P�blicas, opta por usar para distribuir pelo concelho, aos seus mun�cipes idosos se manterem informados das actividades, (reuni�es, palestras, etc.) que se v�o realizar, sobre este projecto.

  2. A Torri uma marca do grupo J.M.V., operando este grupo em duas reas ...

    ser�o respons�veis por quase a metade da popula��o dos Estados Unidos em 2050. Embora essas projec�es sejam, necessariamente, imprecisas, elas indicam que a diversidade racial e �tnica dos Estados Unidos crescer� de maneira significativa no pr�ximo s�culo. A imigra��o tem sido a chave dessa evolu��o demogr�fica.

  1. Cambios estructurales en la empresa ...

    son reconocidos por fomentar un liderazgo efectivo. GE (www.1000ventures , 2007) incluye los siguientes factores para lograr la efectividad del liderazgo: visi�n, calidad, compromiso, comunicaci�n, apoderamiento, conocimiento, iniciativa, entre otros. Estos factores proporcionan un ambiente y mentalidad para utilizar un estilo de liderazgo con propositos positivos y enfocados con la empresa.

  2. Compreender os mecanismos que regulam, quando, onde e como as flores so formadas requer ...

    s�palas que s�o verdes na maturidade - o segundo � composto de quatro p�talas que s�o brancas na maioridade. - O terceiro contem 6 estames , 2 deles mais pequenos que os outros 4 - O quarto o carpelo composto por um ov�rio com dois carpelos fundidos.

  1. Sociologia das religies

    "Sistema de cren�as e pr�ticas partilhadas e actuadas habitualmente por uma pluralidade organizada de pessoas, que se julga estabelecerem rela�es com valores e muitas vezes seres supra- emp�ricos dos quais estas pessoas se sentem dependentes"- M. Yinger. "A religi�o � a experi�ncia do sagrado"- R.

  2. O presente trabalho tem como objectivo a elaborao de um texto pessoal sobre um ...

    O individualismo numa era de mudan�as culturais e sociais O ser humano est� inserido numa sociedade que apresenta um constante processo evolutivo em todos os dom�nios- econ�micos, pol�ticos, demogr�ficos, tecnol�gicos, geogr�ficos, socioculturais- que se traduzem inevitavelmente na evolu��o religiosa e transforma�es nas pr�ticas religiosas de actualmente.

  • Over 160,000 pieces
    of student written work
  • Annotated by
    experienced teachers
  • Ideas and feedback to
    improve your own work